Arquivos da categoria: Áreas

Corrida de Rua Protocolo no Sambódromo do Anhembi

Na manhã de domingo, 25 de outubro, o Sambódromo do Anhembi recebeu 150 atletas para a Corrida de Rua Protocolo.  Veja abaixo galeria de imagens do evento:

O objetivo da corrida teste é desenvolver um protocolo específico para corridas de rua que serão realizadas no futuro. A Corrida de Rua Protocolo teve apoio da SPTuris, que foi representada pelo Diretor de Eventos e Turismo, Thiago Lobo, e foi organizada pela Abraceo.

Fotos: Jose Cordeiro/ SPTuris.

V Congresso Municipal sobre Envelhecimento Ativo acontece de forma virtual

Evento público em parceria com 40 empresas do ramo da saúde e da gerontologia debate o bem estar da população idosa na cidade de São Paulo 

O chamado Envelhecimento Ativo foi o termo cunhado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que engloba as práticas, políticas públicas e oportunidades voltadas para a qualidade de vida da população, à medida em que ela envelhece. Segundo projeções do IBGE, em 2030 o Brasil terá a 5ª maior população de idosos no mundo, o que acende um alerta para a necessidade de repensar os espaços e os projetos de uma metrópole como São Paulo, a fim de torná-la mais igualitária para todas as idades. 

Foto: Banco de imagens

Tendo como base essas pautas, nos dias 11 e 12 de setembro de 2020 aconteceu o V Congresso Municipal sobre Envelhecimento Ativo na capital paulista. O tema central das mesas e debates era a equidade e o questionamento “São Paulo, seus bairros são amigos do idoso?”. Devido às medidas de isolamento social recomendadas em meio à pandemia do nova corona vírus, evento foi transmitido da Câmara Municipal, em forma de live nas redes sociais, e teve um alcance de cerca de 10 mil visualizações. Além disso, contou com a colaboração de 40 instituições e especialistas da área da saúde pública, da política e da gerontologia.  

Essa parceria entre o governo, a sociedade civil e outras instituições levantou o debate sobre o importante papel do Estado no bemestar da população idosa da cidade. Através de políticas públicas, infraestrutura urbana e um sistema de saúde completo e abrangente, a Prefeitura de São Paulo encara o envelhecimento como um processo natural e saudável.  

Pensando nisso, a SPTuris organizará uma programação sobre a temática em breve. Acompanhe o blog da empresa e os comunicados internos para saber quando ocorrerão as ações.  

SPTuris apresenta logomarca da Arena de Lazer Sambódromo Anhembi | Save the date: 31/10!

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Em reunião de diretoria, realizada na tarde desta quinta-feira, 22 de outubro de 2020, a diretoria da SPTuris apresentou a logomarca oficial da Arena de Lazer Sambódromo Anhembi.

Save the date: 31/10! Em breve, mais novidades desta nova opção de lazer planejada com carinho para a cidade de São Paulo!

Na foto, o Diretor de Eventos e Turismo, Thiago Lobo, a Assessora de Diretoria, Suzana Silveira, o Presidente da SPTuris, Rodrigo Kluska, e o Chefe de Gabinete, Guilherme Birello.

Plano de Ação e Semana do Polo de Ecoturismo da Cantareira

SPTuris e outros órgãos públicos trabalham juntos na organização de evento em prol do desenvolvimento da região da Cantareira, em São Paulo 

A São Paulo Turismo, em parceria com a Secretaria Municipal de Turismo, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) está desenvolvendo um Plano de Ação turístico para a região da Cantareira, na zona Norte da capital paulista, que culminará na organização da Semana do Polo de Ecoturismo.  

O Polo de Ecoturismo da Cantareira foi criado em fevereiro de 2018 e abrange as áreas que contemplam Mata Atlântica e extrapolam os limites do Parque Estadual da Cantareira e do Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal), considerando a sua parcela pertencente ao município de São Paulo. A área é gerida em conjunto por seis subprefeituras da cidade.  

Foto: Marcelo Iha/ SPTuris

As etapas de pesquisa e elaboração se iniciaram no dia 14 de outubro desse ano, e seguem em desenvolvimento até o fim de novembro. Esse planejamento tem como principal objetivo adequar as atividades turísticas da região, que possibilitam estratégias para seu desenvolvimento e capacitação de empresas e população locais. A comunicação do Polo também será trabalhada para que seja mais acessível e destaque o potencial e os valores da região da Cantareira.  

Ao concluir os diagnósticos nas regiões delimitadas para o Plano de Ação, os resultados serão a base da Semana de Ecoturismo na Cantareira, que está prevista para acontecer entre 6 e 11 de dezembro, em local a definir, preferencialmente em espaço no território do Polo de Ecoturismo da Cantareira. O evento terá a apresentação de Plano de Ações para região, manual de comunicação, diretrizes para captação de investimentos, realização de palestras de sensibilização da população e empresários quanto à importância do turismo aliado à conservação dos recursos naturais e culturais. 

Foto: Marcelo Iha/ SPTuris

Também está programada a realização de oficinas temáticas para incentivo ao aprimoramento de produtos turísticos e serviços de apoio ao turismo, capacitações e rodadas de negócios, entre outras açõesO evento terá como públicoalvo os empreendedores e moradores da região, além de empresários e prestadores de serviços turísticos que operam na cidade de São Paulo. 

Pagamento do banco de horas

Aos colaboradores que possuem saldo positivo em banco de horas, referente ao período entre os dias 11 de outubro de 2019 e 10 de abril de 2020, o valor será pago ao final deste mês, dia 30 de outubro.

Para consultar o saldo basta acessar o portal Humanus no link. Qualquer dúvida entrar em contato com a Área de Pessoas da SPTuris.

Atividade da Cipa fala sobre câncer de mama

A representante da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), Maria do Rosário, e a assistente social Francisca de Lima, promoveram conversas sobre o câncer de mama com funcionários da SPTuris. A ação foi voltada para as áreas da empresa, em meio a outras ações de conscientização durante o Outubro Rosa.

A atividade faz parte do “Bom dia e Boa Tarde Cipa”, para instruir sobre autoexame e cuidados preventivos. A conversa aconteceu na  Base da Cor Line e na Sede Administrativa, na manhã do dia 20 de outubro,  e contou com a participação de funcionários e funcionárias.

Foto: Carlos Mauro/ SPTuris
Foto: Carlos Mauro/ SPTuris

Novo contato para atendimentos na SPTuris

Prezados colaboradores,
Para agilizar os atendimento às diversas áreas da SPTuris, solicitamos a inclusão do contato abaixo nas comunicações internas e relação de e-mails relativos aos eventos no Anhembi.

E-mail: joao.brito@spturis.com

Ramal: 0543

 

Informamos que o Sr. João Paulo de Brito é o Coordenador de Serviços da Gerência de Terceirização (antiga Gerência de Segurança), da Diretoria de Infraestrutura.

 

A Coordenadoria de Serviços é responsável pelas seguintes áreas: limpeza, jardinagem, transporte, copeiragem, mensageiros e recepção, controle de pragas e bombeiro civil.

 

Atenciosamente,

Gerência de Terceirização

Relatório sobre a influência da pandemia nas dinâmicas do espaço urbano de São Paulo 

A plataforma de informação Vida no Centro e o Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris fazem pesquisa em parceria para levantar dados sobre as novas dinâmicas da vida urbana pós-pandemia 

A Vida no Centro, plataforma de informação especializada em dados sobre o centro de São Paulo, realizou, durante três meses, um levantamento sobre os impactos da pandemia do novo corona vírus (Covid19) na vida urbana. Esse estudo foi feito com base em entrevistas com alguns especialistas e pesquisas quantitativas, que apontaram as principais mudanças na relação da população com o espaço público e com outras questões da região central da capital paulista.  O objetivo principal foi pontuar de que forma o isolamento impactou os setores do turismo, comércio, lazer, cultura, entretenimento e como isso se deu de dentro de casa para fora.  

As informações levantadas foram aglutinadas num report de tendências intitulado “A Casa e a Cidade – impactos da pandemia na vida urbana, tendências e insights.” A pesquisa que compõe o conteúdo desse relatório foi feita em parceria com o Observatório de Turismo e Eventos (OTE) da São Paulo Turismo, por meio de questionário online com 1.521 respondentes. Entrevistas em profundidade com dezenas de especialistas e influenciadores das mais variadas áreas e origens – artistas, produtores culturais, poder público e empreendedores – ajudaram a montar um panorama geral da vida urbana nesse período inédito de isolamento social. 

O relatório é subdividido em dois principais capítulos. O primeiro busca analisar as mudanças de padrões comportamentais dentro das casas paulistanas e seu impacto no exterior. O segundo, por sua vez, analisa o desempenho dos setores que atuam na vida fora de casa. Algumas das conclusões podem ser destacadas como as mais significativas do trabalho de pesquisa: 

  1. Casa, o novo hub 

Uma das grandes tendências geradas pela pandemia é a transformação da casa no ambiente principal da vida, ou seja, a casa se tornou o lugar de tudo: vida familiar, profissional e social. É o lugar para morar, trabalhar, empreender, se divertir, estudar e se exercitar. É a casa como potência.  

  1. Home office híbrido 

A experiência de trabalhar em casa agradou trabalhadores e empresas, o que sinaliza que essa modalidade vai se tornar uma realidade duradoura para muitos, em especial com a adoção do modelo híbrido (alguns dias em casa, outros na empresa).  

  1. Um novo morar 

A consolidação do home office gerou a necessidade de repensar o espaço doméstico. O trabalho remoto demanda uma nova casa, despertando o desejo (mais do que a necessidade) de cuidar do ambiente, adaptar cômodos e tornar os espaços mais acolhedores e também funcionais, de modo que permitam a realização das várias atividades no dia a dia.    

  1. Home fitness 

A casa também é o local para atividades físicas. Aos poucos, o hábito de se exercitar em casa vai entrando na rotina, abrindo espaço para o surgimento de plataformas que oferecem aulas online, assim como a criação de serviços digitais por grandes redes de academia.  

  1. A redescoberta da cozinha 

Com os restaurantes fechados, muitos se arriscaram cozinhando as próprias refeições. A pesquisa mostrou que 67% dos entrevistados passaram a cozinhar mais em casa, sendo que 7,2% aprenderam a cozinhar neste período. E 76% pretendem continuar comendo em casa mesmo com a reabertura dos restaurantes. Além disso, no setor de alimentação houve uma migração do comércio físico para o online. A pandemia também alterou as dinâmicas da alimentação na cidade. 

  1. Transformação digital da cultura 

“A cultura agora será híbrida”. Essa frase de Hugo Possolo, secretário municipal de Cultura de São Paulo, sintetiza a transformação do setor cultural, que agora experimenta novas linguagens, produtos e sistemas de distribuição pela internetVárias instituições passaram a promover lives e exibir atrações online, entre elas Itaú Cultural, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e Theatro Municipal.    

  1. Valorização do local 

Uma das mudanças aceleradas pela pandemia é o fortalecimento do local, da vizinhança, o que também deve favorecer o comércio de bairro. Essa tendência, chamada de Local Love por agências de pesquisa nacionais e internacionais, já tinha sido mapeada havia alguns anos, mas com a Covid-19 ela vem para o primeiro plano e assim deve permanecer no pós-pandemia.  

  1. Senso de comunidade 

Passar mais tempo em casa serviu para reconectar as pessoas com o bairro onde moram, incluindo a maior interação entre vizinhos e criação de redes de solidariedade.  Esse movimento foi captado, por exemplo, pela pesquisa Viver em São Paulo – Especial Pandemia, realizada pela Rede Nossa São Paulo, Ibope Inteligência e Sesc. Quando perguntados sobre as principais mudanças causadas pela pandemia e pelo isolamento social na relação com o bairro, 46% dos entrevistados disseram que passaram a dar mais valor ao comércio e aos prestadores de serviços locais.  

  1. Nova relação com o espaço público 

O uso dos espaços públicos pelas pessoas já era uma tendência nas grandes metrópoles brasileiras e mundiais antes da pandemia. Com a reabertura gradual das atividades nas cidades, esse desejo de ir para rua continuará forte, mas agora com algumas mudanças. A pesquisa indica que grande parte das pessoas terão receio de frequentar eventos com grandes aglomerações. Por outro lado, a procura por locais abertos na vizinhança, como parques, praças e locais para caminhar e passear, deve ser uma tendência nos próximos meses, o que pode resultar numa maior reivindicação por qualidade do espaço público, como as calçadas e a manutenção de parques com áreas verdes e de lazer. 

  1. Descentralização   

Com o home office como um dos vetores de fortalecimento da vizinhança, do senso de comunidade e do comércio de bairro, pode haver uma reorganização da dinâmica na cidade, criando condições para o surgimento de novas centralidades. Para exemplificar, um possível efeito disso é o fortalecimento e a diversificação da economia de bairros que antes só serviam de moradia. Em razão disso, locais em São Paulo onde se concentram as movimentações financeiras e o mercado, exclusivamente empresariais e com um comércio que funciona sustentado sob o consumo de funcionários das empresas, podem passar por mudanças. 

O relatório completo da pesquisa pode ser acessado pelo link