Arquivos da categoria: Cipa

Atividade da Cipa fala sobre câncer de mama

A representante da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), Maria do Rosário, e a assistente social Francisca de Lima, promoveram conversas sobre o câncer de mama com funcionários da SPTuris. A ação foi voltada para as áreas da empresa, em meio a outras ações de conscientização durante o Outubro Rosa.

A atividade faz parte do “Bom dia e Boa Tarde Cipa”, para instruir sobre autoexame e cuidados preventivos. A conversa aconteceu na  Base da Cor Line e na Sede Administrativa, na manhã do dia 20 de outubro,  e contou com a participação de funcionários e funcionárias.

Foto: Carlos Mauro/ SPTuris
Foto: Carlos Mauro/ SPTuris

Convivendo em Harmonia

Divulgação

Mesmo com a pandemia, existem espaços que permaneceram para uso coletivo. Mantendo a distância recomendada e tomando todas as precauções de higiene pessoal, não há problema nisso. Para além dessa limpeza individual, a limpeza do espaço também é muito importante nesse momento. Manter as copas de uso coletivo e as copas de cada setor limpas, organizadas e prontas para o próximo uso pode ser feito de inúmeras maneiras.

Algumas recomendações são:
• Não deixar restos de comida e embalagens na mesa, e preferencialmente jogá-las nas
lixeiras externas, para não atrair mosquitos, baratas e até ratos;
• Lembrar de limpar os micro-ondas e as mesas após o uso. As copas coletivas possuem
detergente e esponja disponibilizados a todos;
• Evitar deixar alimentos nas geladeiras durante muito tempo, pois os servidores de
limpeza não podem descartá-los, e podem apodrecer deixando um cheiro forte.

Com cada um sendo responsável pela sua parte, os espaços poderão ser usufruídos por todos os funcionários.

A importância dos abrigos de hidrante nas edificações

Os abrigos de hidrante são terminais hidráulicos, ligados por uma mangueira a um reservatório de água, que pode ser suspenso ou subterrâneo. A mangueira é o item mais importante contido em seu interior, devendo seguir normas de tamanho, espessura e material para atender as funções numa situação de incêndio. A caixa, parte externa do abrigo, pode ser embutida ou externa, em alvenaria, materiais metálicos, em fibra ou vidro laminado, possui reservatório de água, bombas de incêndio, tubulações hidráulicas, registro de manobra e registro de recalque. Ela só deve ser manuseada por pessoas que receberam treinamento especializado em caso de emergência para dissipar o foco de incêndio até a chegada dos bombeiros. 

Por constituir um dos mais importantes aparelhos de combate à incêndios obrigatórios em edifícios empresariais, residenciais, comerciais e industriais, o abrigo para hidrante deve ser bem conservado e estar sempre visível. Não é recomendável usá-lo como apoio para objetos, peças de roupa e outros artigos que podem atrapalhar seu uso durante uma ação de combate ao fogo. 

Foto: Laura Toyama/ SPTuris

A instalação desses abrigos é tão importante quanto seu funcionamento. O local onde for instalado deve ser projetado por um engenheiro, não podendo obstruir saídas, estar em frente a garagens, rampas e escadas. Por isso, deve ser posicionada em local estratégico, no qual a mangueira se estenda para todos os cômodos possíveis da edificação e possa ser usada para controlar o fogo. Esses terminais hidráulicos também devem estar muito bem sinalizados, para que seja notado facilmente em caso de emergência e se faça a manutenção constante de seus componentes. 

A área em frente ao local onde se encontra deve estar sempre livre, sem veículos, mobília ou objetos na frente que possam obstruir a abertura da caixa externa. A caixa é pintada de vermelho e possui placas de sinalização para mostrar a localização do hidrante. De acordo com as normas técnicas ela deve ter de 75 cm de altura e entre 45 cm e 1,2 m de largura. O tamanho varia bastante de acordo com o tamanho do hidrante e da mangueira acomodados em seu interior. A caixa para hidrante duplo, por exemplo, possui dimensões maiores para comportar dois hidrantes e mangueiras de incêndio. Ele também pode vir nos modelos de sobrepor e embutido de acordo com o fabricante. 

Medidas das normas técnicas do espaço para o abrigo (Foto: manual do Corpo de Bombeiros)

Sem que percebamos, os abrigos estão à nossa volta, e por termos normalizado sua presença nos espaços da empresa podem passar despercebidosmanutenção dos itens deve ser constante, contando com a certificação do corpo de bombeiros e checagens periódicas de seu bom funcionamento, para evitar surpresas futuras e problemas em momentos de emergência. Por mais “escondidos que estejam, devemos nos atentar para sua localização e ter cuidado para não o ter apenas como mais um item da mobília do local de trabalho. Devem estar sempre limpos e visíveis e cumprir com os padrões de instalação recomendados por um engenheiro. 

Os riscos do uso de celulares durante o carregamento

Com o aumento exponencial do uso de celulares no Brasil nos últimos anos, também aumentaram os acidentes causados pelo mau uso e mau funcionamento dos aparelhos e seus acessórios. Se comparado ao número de aquisições de celulares no país, a quantidade de incidentes é baixa, mas, ainda assim, é crescente. Por isso é necessário difundir medidas de segurança para evitá-los.

Segundo dados da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos da Eletricidade (Abracopel), no ano de 2019 foram 19 acidentes com celular carregando e 15 mortes. As chances de explosões e outros problemas, em condições normais, são pouco prováveis, mas figuram como uma das principais causas de acidenteis fatais envolvendo eletricidade no Brasil.

A maioria dos acidentes com celular acontecem pelo uso enquanto estão conectados a carregadores e fios não originais, que não têm certificação da Anatel e carecem de dispositivos para detectar descargas de energia anômalas, como raios e superaquecimento. Se o carregador tiver alguma irregularidade, pode ter um caminho direto da corrente elétrica, e a descarga liberada pelo celular pode ser fatal. Alguns fones de ouvido também não originais, que têm partes metálicas na sua estrutura, podem potencializar o choque, mas não o causar.

Acidentes por choque elétrico em residências/ Fonte: Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica (2020) [Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade]
Algumas medidas de segurança são recomendadas para evitar incêndios e explosões de celulares. Não é recomendável usar o celular com as mãos úmidas, perto de piscinas e durante o banho, especialmente se o carregador não for original (sem certificação), o que pode causar choques elétricos muito intensos. Na presença de água e umidade, pode ocorrer uma reação química descontrolada, que libera toda a energia contida dentro da bateria do aparelho celular — como uma pequena bomba — e ela pode explodir.

Além da umidade, quando o aparelho está ligado à tomada, a bateria automaticamente eleva sua temperatura e, em condições de temperatura ambiente muito elevada, sol intenso direto, por exemplo, pode levar ao superaquecimento do aparelho e a explosão da bateria. O superaquecimento de aparelhos celulares é muito mais comum que acidentes como incêndios, choques e explosões, mas é necessário atentar para a frequência desses aquecimentos e consultar uma assistência técnica.

Entre outros fatores que podem causar acidentes, abrir o carregador sem o conhecimento técnico necessário pode violar o isolamento elétrico de fábrica e deixar o aparelho suscetível a curtos-circuitos e sobrecargas. Normalmente, o uso do mesmo “plugue”, popularmente chamado de “benjamim”, para ligar muitos aparelhos causa a sobrecarrega da instalação elétrica – essa prática não só aumenta o risco de choques, como também aumenta a propensão a curto-circuito e incêndios. Para evitar essa sobrecarga elétrica é recomendável usar filtros de linha com fusíveis (“régua”) e transformadores, se a voltagem da tomada for diferente da informada aparelho.

Acidentes por sobrecarga elétrica/ Fonte: Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica (2020) [Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade]
Além desses fatores, quando o isolamento não é seguro, a tensão de 5V, que é padrão para celulares, pode aumentar exponencialmente. Alguns fios são mais frágeis e vão se desencapando com o tempo, o que pode significar perigo para quem usa o aparelho. A orientação de segurança é trocar o fio sempre que ele apresentar fios aparentes, substituindo-o por um fio novo e original. Amassados, com mau funcionamento após queda, entrada de água no aparelho e outras alterações na sua estrutura também podem favorecer o superaquecimento e causar um acidente.

 

Setembro Amarelo

No dia oito de setembro de 1994, Mike Emme foi encontrado sem vida dentro de seu Ford Mustang amarelo em Colorado, nos Estados Unidos. O jovem, com apenas 17 anos, descrito como bem-humorado, generoso e de bom coração, havia cometido suicídio, dando um tiro na própria cabeça. Empenhando-se para que a morte de seu filho não fosse em vão, Dale e Darlenne Emme começaram a distribuir fitas amarelas—cor escolhida em homenagem ao carro tão amado do filho— à juventude, contendo uma mensagem simples de apoio: “se você está pensando em suicídio, entregue este cartão a alguém e peça ajuda!”. Assim nasce a ideia por trás do Setembro Amarelo, inspirada pela iniciativa da família Emme.

Buscando conscientizar a população, o mês foi idealizado como uma forma de conversar sobre o suicídio e, sobretudo, normalizar essas sensações negativas e a busca por ajuda. O objetivo é mostrar a importância do diálogo com familiares, amigos e profissionais sobre esses pensamentos, e trazer informações sobre como identificar essas tendências, nunca diminuindo, ignorando ou constrangendo quem as sente. Além disso, existe um estímulo para falar sobre o bem-estar psicológico e conscientizar o maior número de pessoas, e a Organização Mundial da Saúde incentiva conversas tanto em espaços profissionais quanto particulares.

No Brasil, a cada 45 minutos ocorre um suicídio, fazendo com que fosse criado o Centro de Valorização da Vida (CVV), que oferece um número para aqueles que queiram conversar. Caso precise de ajuda, ligue 188.

Novos membros da Cipa – Gestão 2020-2021

Os membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) – Gestão 2020-2021 tomaram posse na manhã de hoje, 6 de agosto.

Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Fazem parte desta gestão os colaboradores:
  • Luciano Santos (GJU) – Presidente – empresa
  • Maria do Rosário Lomar (CSA) – Vice-presidente eleita
  • Anderson Garcia de Pádua (GJU) – Titular eleito
  • Carlos Alberto Mauro (AP) – Suplente eleito
  • Izabelle Motta (DET) –  Suplente – empresa (secretária da Cipa)
  • Marcelo Iha (GCM) – Titular – empresa (sub-secretário da Cipa)
  • Marcio Roberto de Oliveira (GAD) – Suplente eleito
  • Moisés de Assis (GEM) – Suplente – empresa

Confira mais fotos da cerimônia:

Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.

Curso de Formação Cipa 2020

O Curso de Formação da Cipa 2020 iniciou nesta quinta-feira, 30 de julho de 2020, na sala de reuniões do setor J, do Sambódromo. As aulas ocorrerão até 5 de agosto, das 13h30 às 17h30.

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Calendário de reuniões extraordinárias da CIPA

Em razão da pandemia do coronavírus, as atividades da CIPA – Gestão 2019/2020 foram prorrogadas, de acordo com o artigo 17 da Medida Provisória 927/2020.

Os trabalhos continuam com as próximas reuniões extraordinárias da CIPA, que serão feitas em ambiente virtual, nas seguintes datas:

– Dia 29 de junho de 2020, às 15h
– Dia 20 de julho de 2020, às 15h

As pessoas interessadas em participar poderão manifestar sua intenção em até 24 horas antes do início da reunião, para que recebam as orientações e convite, nos seguintes e-mails: daniela.proenca@spturis.com e lusinzato@spturis.com.

Informamos que os eleitos para a CIPA Gestão 2020/2021 tomarão posse após concluírem o  curso de formação para cipeiros.

Resultado da eleição da Cipa

Segue o resultado da eleição da Cipa Gestão 2020-2021, ocorrida em 12/03:

Foram 166 votantes, do total de 323 eleitores. Desta forma, tomarão posse em 13 de abril de 2020 os seguintes eleitos:

Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.

Os eleitos participarão de curso de formação para cipeiros, com duração de 20 horas.

 

Cipa: lembrete da votação nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira, 12 de março, acontece a eleição para integrantes da Gestão 2020/2021 da Cipa, que é a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.

Cinco funcionários participam do pleito e todos os funcionários, com exceção de diretores, membros do Conselho e estagiários, podem votar.

A votação será realizada das 7h às 17h, na sala 4 do Palácio das Convenções do Anhembi. A apuração acontece logo após esse horário e os vencedores serão anunciados por este canal e em publicação afixada nos murais da SPTuris.

Dos cinco candidatos, quatro serão escolhidos por meio do voto dos funcionários, sendo dois titulares e dois suplentes. A direção da SPTuris indica os outros dois titulares e os dois suplentes, para compor a comissão de 8 integrantes. O vice-presidente da Cipa – Gestão 2020/2021 deverá ser um dos dois mais votados na eleição.

Seu voto é fundamental!