Arquivos da categoria: Controladoria

Plataforma SP Inteligente

O presidente da SPTuris, Andre Sanches, e o gerente de Tecnologia da Informação, Nilson Serra, participaram do evento Plataforma SP Inteligente, voltado à integração eletrônica das secretarias e empresas municipais, em 30 de outubro, na Praça das Artes. Confira:

Fotos: Jose Cordeiro/ SPTuris

Mário Brescancini Bello, diretor Administrativo-Financeiro e de Relação com Investidores

Foto: Jose Cordeiro/SPTuris
Foto: Jose Cordeiro/SPTuris

DIRETOR ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO E DE RELAÇÃO COM INVESTIDORES

Mário Brescancini Bello é graduado em Ciências Econômicas pela PUC-SP em 1990. Possui sólida experiência profissional de 30 anos na área financeira em bancos (como CCF, Lloyds Bank, Itaú, Unibanco) e gestoras de recursos como gestor responsável de fundos de investimentos, fundações públicas e privadas e carteiras administradas, com certificação da CVM e BACEN, além de professor em cursos de finanças, mercado financeiro e certificações em escolas renomadas.

Novo diretor da DAF

Mário Brescancini Bello é o novo diretor de Diretor Administrativo-Financeiro e de Relação com Investidores da SPTuris. Formado em Ciências Econômicas e com experiência profissional de 30 anos na área financeira, atuou em bancos como CCF Brasil, Lloyds Bank e Itaú-Unibanco.

Mário Brescancini Bello. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris

No setor de gestão de fundos de investimentos e consultoria econômico-financeira, passou por instituições públicas e privadas. Além disso, é professor em cursos de finanças, mercado financeiro e certificações em escolas renomadas.

Novo Diretor

Afonso Celso de Barros Santos é o novo diretor Administrativo-financeiro e de Relação com Investidores. O paulistano iniciou sua carreira no Banco Bradesco, trabalhando nas áreas de empréstimos em recursos estrangeiros, operações do BNDES e Caixa Econômica Federal. Depois de 22 anos, em 1995, fundou uma empresa de locação de veículos e, então, durante 20 anos, administrou as marcas Avis Rent a Car e Budget Rent a Car no Brasil. Também foi diretor do SINDLOC-SP – Locadoras de Veículos Automotores do Estado de São Paulo – e vice-presidente da ABLA – Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis -, além de fundador e presidente da ANAV – Associação Nacional de Empresas de Aluguel de Veículos.

Afonso Celso de Barros Santos. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.
Afonso Celso de Barros Santos. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

SPTuris do Futuro

A Lei Federal 13.303/2016, aprovada em junho de 2016 e conhecida como Lei das Estatais, veio para padronizar e organizar a exploração direta de atividade econômica pelo governo por intermédio das empresas públicas e sociedades de economia mista, como a São Paulo Turismo.

Desta forma, a nova lei estabelece uma série de mecanismos de transparência e governança a serem observados pelas estatais, como práticas de gestão, códigos de conduta, formas de fiscalização, funcionamento dos conselhos e requisitos mínimos para nomeação dos administradores (diretores e membros do Conselho de Administração). Normas de licitações e contratos específicas para empresas públicas também estão contempladas.

Outro ponto de destaque exigido pela nova legislação diz respeito ao planejamento estratégico de longo prazo que as empresas públicas devem ter. Este plano deve ser de cinco anos e aprovado ainda em 2016.

Para ajudar na construção do planejamento e ainda verificar outros pontos nos quais a SPTuris deve se adequar, foi contratada a EY (antiga Ernst & Young), uma das maiores e mais reconhecidas consultorias do mundo, que levantou todos os dados da empresa, analisou processos e realizou entrevistas com os dirigentes.

“Esse planejamento é de grande importância, tanto para estarmos em conformidade com a nova lei, como para a própria estratégia da empresa. Até então, nosso plano era de apenas dois anos e baseado no CDI (Compromisso de Desempenho Institucional), que registramos em um acordo das empresas da Prefeitura e que já achávamos estar desatualizado pela conjuntura econômica e pelo atual cenário da empresa”, explica o diretor Administrativo-financeiro da SPTuris, Gilvan Cândido da Silva.

Ele explica que, a partir das informações colhidas pela consultoria externa, construiu-se uma matriz “SWOT”, ferramenta de gestão que mostra as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. E, desse conjunto de informações, concluiu-se que a empresa deve adotar o que é chamado de “estratégia de sobrevivência”, na qual é necessário adotar medidas para redução de custos, diversificação de negócios e eventuais desinvestimentos, ou seja, avaliar as atividades comerciais para analisar quais valem a pena manter e quais podem ser extintas.

Tal planejamento foi finalizado e aprovado por unanimidade na última reunião ordinária do Conselho de Administração da SPTuris, que ocorreu ainda na primeira quinzena de dezembro.

Reunião Conselho Administração - São Paulo (SP) - 14.12.2016 - Reunião do Conselho de Administração da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris
Reunião do Conselho de Administração da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris
Reunião Conselho Administração - São Paulo (SP) - 14.12.2016 - Reunião do Conselho de Administração da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris
Reunião do Conselho de Administração da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris
Reunião Conselho Administração - São Paulo (SP) - 14.12.2016 - Reunião do Conselho de Administração da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris
Reunião do Conselho de Administração da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris
Reunião da Lei das Estatais. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.
Reunião da Lei das Estatais. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.
Reunião da Lei das Estatais. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Curti!

O treinamento de colaboradores com noções de informática básica terminou no dia 6 de dezembro e os participantes compartilharam – por e-mail – os depoimentos sobre o que acharam do curso. Confira!

Na foto: Marusa, Hélio, Neto e José Carlos

“Achei legal esta iniciativa de capacitar os colaboradores. Um curso básico, porém de grande valor, uma vez que serviu para relembrar tópicos esquecidos e esclarecer dúvidas existentes, além de contar com a Marusa e o Kazuo para passar informações.”

José Soares dos Reis Neto – agente de Manutenção Civil

“Considero um excelente curso, pois esclareceu dúvidas básicas, aquele desconhecido e nunca solucionado. Sugiro mais cursos de informática para nossos colegas.”

Hélio Massaru – bombeiro

“Infelizmente terminou o curso de informática e gostaria que, se possível, houvesse continuidade nesse mundo de informação, que nos envolve dia a dia. E com esses profissionais que têm uma paciência incrível para nos ajudar a tirar nossas dúvidas. Muito obrigado!”

José Carlos dos Santos – agente de Manutenção Civil

Trio Tecnológico

A Coordenadoria de Suporte a Tecnologias é composta por um trio que faz a manutenção dos computadores, acessórios e periféricos, além de consertar impressoras e outros aparelhos de toda a empresa. Na foto, o chefe da coordenadoria, Antonio Saraiva, o estagiário Fábio Pereira e o técnico em telecomunicações Marcos Soares.

Coordenadoria de Suporte a Tecnologias. Na foto, da esquerda para a direita: Antônio Carlos Correia Saraiva, Fábio Pereira Guimarães e Marcos Ribeiro Soares. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris
Na foto, da esquerda para a direita: Antônio Carlos Correia Saraiva, Fábio Pereira Guimarães e Marcos Ribeiro Soares. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris

Processos amarelos

Entenda o processo de licitação e porque ela é tão necessária

“Quando você vê uma pasta amarela pela empresa, está diante de um processo de licitação”, brinca Marcelo de Melo Fernandes, Coordenador Jurídico de Licitações e Contratos Administrativos.

A licitação é um meio administrativo pelo qual o poder público adquire materiais, contrata serviços ou obras. Na SPTuris, os processos licitatórios são conduzidos pela Coordenadoria de Licitações e Cadastro, que fica na Gerência de Compras e Contratos, e na fase externa da licitação, ou seja, quando a licitação já está publicada, é de responsabilidade da Comissão Permanente de Licitações, nomeada pelo Presidente da SPTuris.  Dentre os membros da Comissão Permanente de Licitações, presidida por Elizabeth Lucchetti, que também atua como Pregoeira, estão Paulo Rogerio de Almeida, também Pregoeiro, Etelino L. da Silva, Rubens Barbosa e Edson A. Saura (Pitico), gerente da área.

As licitações são regidas principalmente pela Lei Federal nº 8.666/93, podendo ser utilizadas as modalidades Pregão (regida principalmente pela Lei 10.520/02), Concorrência, Tomada de Preços e Convite.  A SPTuris pratica, em mais de 90% dos casos, o Pregão na forma eletrônica, que ocorre por meio do sistema ‘licitacoes-e’ (www.licitacoes-e.com.br), por determinação do Decreto Municipal nº 54.102/13.

Confira no infográfico abaixo como é processada uma licitação na modalidade Pregão, de forma eletrônica, resumidamente:

infografico-blog-557x1024

DICA: Normalmente, todo o procedimento leva cerca de 90 dias. Se a área contratante tiver alguma dúvida sobre a montagem do caderno técnico, o ideal é procurar o Jurídico ou Compras antes de dar andamento ao processo para obter orientação. Do contrário, o processo pode acabar voltando, o que irá atrasar o procedimento e postergar a contratação final.

* Para saber mais: Leis 8.666/93 (lei das Licitações) e 10.520/2002 (lei do Pregão).