Arquivos da categoria: Destaques

Quem é quem?

Diretoria Executiva da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Diretor Presidente
Rodrigo Kluska

Foto: Izabelle Motta/ SPTuris.

Rodrigo Kluska é graduado em Administração de Empresas pela FEI, com MBA em Gestão Empresarial pela FGV/SP e em Gestão Estratégica de Pessoas pelo Mackenzie. É certificado como Green Belt (Lean Six Sigma). Como executivo, tem mais de 20 anos de experiência em Desenvolvimento Organizacional, Change Management, Melhoria Contínua, Consultoria de Gestão, Fusões e Aquisições (M&A), Finanças, Gestão de Riscos, Gestão de Projetos, Recursos Humanos e Programas Internacionais de Desenvolvimento em Empresas, como ABN AMRO Real, Itaú Unibanco, Brink’s e Apex Brasil.

Tem experiência Internacional, com reporte ao exterior (Estados Unidos e Chile), treinamentos, certificações e conferências fora do país, liderança do Centro de Excelência de Gestão de Talentos Global e de RH para a América Latina e implementação de modelo de gestão na América Latina.

Chefe de Gabinete
Guilherme Birello

Foto: Izabelle Motta/ SPTuris.

Formado em Direito pela PUC/SP, Guilherme Birello é mestre em Direito Administrativo também pela PUC-SP e fez curso de Compliance e Anticorrupção na Legal Ethics Compliance. Com experiência em contencioso administrativo estratégico, atua em colaboração com a administração pública desde 2014.  Trabalhou na SPTuris de 2014 a 2018, tendo ocupado os cargos de assessor da Presidência e gestor do Autódromo de Interlagos. Recentemente foi responsável pela gestão dos Contratos de Mobiliário Urbano da Cidade de São Paulo, na SPObras, ocasião em que continuou a gerir o Autódromo de Interlagos, implementando as estruturas provisórias do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, além de apoiar a coordenação de projetos de concessões e PPPs.

Diretor de Negócios e Turismo
Alberto Naoyoshi Ohnuki Júnior

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Colaborador da empresa desde novembro de 2018, Júnior, como é conhecido, é formado em Gestão de Tecnologia da Informação e Gestão de TI pelo Centro Universitário Newton Paiva, tem experiência com governança corporativa, compliance, gerenciamento de projetos e gestão de processos. Júnior já atuou como assessor de informações estratégicas na Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP), foi gerente de TI e monitoramento de frota da SPTrans e conselheiro fiscal da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação (Prodam) do município, em períodos distintos.

Diretor Administrativo-Financeiro e de Relação com Investidores
Frederico Rozanski

Foto: Izabelle Motta/ SPTuris.

Fred Rozanski é bacharel em Administração de Empresas, com habilitação em Comércio Exterior pela Universidade Paulista (Unip). Tem MBA em Gestão Empresarial com ênfase em Tecnologia da Informação pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atuou recentemente como diretor no departamento de Informática da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, foi assessor sênior no Sebrae-SP e diretor na Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap). Também trabalhou no Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Já na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo exerceu funções de direção e coordenação entre 2003 e 2011.

Diretor de Infraestrutura
Sandro Augusto Cuoghi

Foto: Izabelle Motta/ SPTuris.

Sandro Augusto Cuoghi é graduado em Engenharia Civil/Sanitária pela Universidade Cruzeiro do Sul, com Pós Graduação em Engenharia de Avaliação e Perícia pela UNINOVE e em Gerenciamento de Projetos pela FGV. Em 2012, concluiu MBA de Gestão de Projetos e Processos Organizacionais na Fatec.

Com mais de 20 anos de experiência, Cuoghi atuou na  São Paulo Transporte – SPTrans, entre 2014 e 2017, como Superintendente de Projetos e Implantação, onde desenvolveu projetos de corredores e terminais de ônibus, da implantação de ciclovias e de faixas exclusivas e preferenciais destinadas ao transporte coletivo, gestão de contratos, entre outros. Trabalhou na Prefeitura Regional de Vila Mariana, em 2017, como coordenador de Planejamento e Desenvolvimento Urbano. Ainda em 2017, retornou à SPTrans para ocupar o cargo de Diretor de Gestão de Receita e Remuneração.

Antes de ingressar na SPTuris, Sandro Cuoghi foi gerente de Eventos na Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo Agosto – CET, atuando na coordenação das atividades do departamento de eventos em viários na cidade de São Paulo, na aplicação das legislações e na atualização de decretos e portarias referente à Lei de eventos.

Diretor Interino de Conformidade e Gestão de Riscos
Lucas Augusto Ponte Campos

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris

Lucas Augusto Ponte Campos é doutorando e mestre em Direito pela USP e especialista em Prevenção à Corrupção nos Setores Público e Privado pela Universidade Castilla-La Mancha. Lucas também é pós-graduado em Direito Tributário pela USP e em Direito da Infraestrutura pela FGV/SP.

Diretor de Representação dos Empregados
Cristiano Gueleri

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Cristiano Gueleri estudou Eletrotécnica no Colégio Seta, Eletricidade Industrial na Escola Argos Itaipu, além de ter feito cursos de Eletricidade no Senai e de Rotinas Administrativas na Escola Microlins. Aos 15 anos começou sua carreira profissional como office-boy na Empresa Comatel; aos 19 anos, ingressou no Exército Brasileiro; aos 21 anos, na Dersa, como eletricista de manutenção; aos 24 anos, na Schering do Brasil, como eletricista industrial; aos 29 anos na Avon, como eletricista de manutenção, e aos 34 anos ingressou na SPTuris – 2007. Cooperou como cipeiro na gestão 2014.

Implantação do SEI para tramitação de processos eletrônicos

Com o objetivo de reestruturar e melhorar a fluidez dos processos da empresa, visando a dar mais eficiência à organização, está sendo implantado o Sistema Eletrônico de Informações da Prefeitura Municipal de São Paulo – SEI.

O que é o SEI?

O SEI é um sistema de gestão de processos e documentos eletrônicos, que engloba diversos módulos e funcionalidades a fim de promover a eficiência e a transparência da administração pública, em diferentes esferas, bem como uma significativa economia de tempo e de recursos.

Entre as funcionalidades do sistema destaca-se a possibilidade de produzir, editar, assinar e tramitar documentos em uma única ferramenta. Esta, que possui interface interativa com o usuário, também permite armazenamento, controle, compartilhamento e obtenção de informações existentes em documentos de maneira ágil e segura. Ao tornar virtuais processos e documentos, possibilita a atuação simultânea de várias unidades (ainda que distantes fisicamente) em um mesmo processo, reduzindo, dessa forma, o tempo de execução das atividades.

Como será implantado o SEI?

Com a publicação do ATO DPR 18/2020, na última edição do Diário Oficial da Cidade, que institui a Política de Intensificação do Uso do Processo Eletrônico, o SEI será implantado na empresa, de forma gradativa, conforme as instruções abaixo:

1. Meta de utilização exclusiva do SEI para tramitação de processos, cujo objetivo final é a substituição TOTAL dos processos físicos pelo uso das plataformas digitais.

2. Regras para a adoção gradativa ao SEI
O início da tramitação dos processos via SEI deve observar os prazos estipulados a seguir, distinguidos em razão da característica do assunto processado, a saber:

2.1 A partir de 10 de julho de 2020: pagamentos de pessoal, solicitações de pagamento,  adiantamentos de despesas (caixinha), todos os trâmites internos de respostas a consultas, ofícios, pedidos de informações, pedidos de esclarecimentos, correspondências internas e correlatos.

2.2 A partir de 10 de agosto de 2020: processos referentes a contratos de receitas, em especial de vendas e decorrentes de contratos firmados para prestação de serviços de produção com a Prefeitura Municipal de São Paulo e demais órgãos.

2.3 A partir de 10 de setembro de 2020: processos de compras e acompanhamento da execução dos contratos (incluindo medições) e processos de auditoria interna.

3. Suporte, treinamentos e grupos de trabalho
A Secretaria de Governança Corporativa (SGC), a Gerência de Controladoria (GDC) e a Área de Pessoas (AP) serão as áreas responsáveis pelo suporte quanto à utilização do SEI, por meio de treinamentos e criação de grupos de trabalho, os quais serão constituídos pela SGC, GDC, AP e por colaboradores indicados por gestores de cada uma das áreas responsáveis pelos tipos de processos supracitados, cujo escopo é a adequação e a conformação dos procedimentos e trâmites atuais à plataforma SEI.

O resultado do trabalho de cada grupo de trabalho será um relatório com resumo esquemático e fluxograma para cada tipo de processo, os quais serão remetidos à Chefia de Gabinete para compilação em documento único para ratificação da Presidência.

4. Usuários cadastrados no SEI
Todos os funcionários da SPTuris que atuam em processos devem, obrigatoriamente, ter usuário e senha cadastrados no SEI, tendo a GTI como a área de suporte para tanto.

5. Acompanhamento da adoção ao SEI
Todos os gestores (diretores, gerentes e coordenadores) devem acompanhar o processo de adoção gradativa ao SEI, zelando pelo cumprimento dos prazos acima estipulados.

Para que a implantação do SEI alcance seus objetivos, além das medidas adotadas acima, a Assessoria da Chefia de Gabinete disponibilizará os manuais e link de curso EaD. Também haverá mais treinamentos específicos e pessoas de apoio em cada área para a condução dos trabalhos.

Manuais do SEI: processoeletronico.prefeitura.sp.gov.br/manuais-de-uso-do-sei/

Curso EaD gratuito: www.escolavirtual.gov.br/curso/74

  • A primeira rodada de reuniões ocorrerá nos dias 14 e 16 de julho de 2020, das 14h às 16h, com os grupos de trabalhos que serão definidos pela Chefia de Gabinete e divulgados em breve.

Aos funcionários da nossa empresa, contamos mais uma vez com seu apoio e dedicação, de forma que possamos, juntos, tornar a SPTuris cada dia melhor.

Mudanças são necessárias e bem-vindas!

Leia a íntegra do Ato DPR Nº 18/2020 clicando abaixo:

ATO DPR 18/2020

Confira o vídeo do presidente Rodrigo Kluska sobre o SEI.

Por uma SPTuris mais eficiente

Diante da situação de pandemia causada pelo novo coronavírus e para atender às mudanças exigidas pela Prefeitura, a São Paulo Turismo está passando por uma reestruturação administrativa.

Espaço Anhembi (Setor I) –  Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Desta forma, foi necessário tomar medidas para buscar mais eficiência, transparência e confiabilidade, além de agilizar processos, como a implantação do SEI e a reorganização das áreas, inclusive com a ocupação dos espaços na Engenharia e nos setores I e C do Sambódromo.

REESTRUTURAÇÃO DAS DIRETORIAS E REMODELAGEM DAS ÁREAS

A estrutura atual da SPTuris contempla a Presidência e cinco diretorias, conforme descrição abaixo:

– Presidência – DPR

Diretor Presidente: Rodrigo Kluska

Áreas subordinadas:
· Chefia de Gabinete – Sala da DIE
· Área de Pessoas – prédio da Ouvidoria
· Gerência de Comunicação – sala da DIE
· Gerência Jurídica – prédio da Ouvidoria
· Ouvidoria – prédio da Ouvidoria

Região do portão 31 – Foto: Emerson de Lima/ SPTuris.

 

Prédio da Ouvidoria – Foto: Emerson de Lima/ SPTuris.

Novo Ouvidor

O colaborador João Carlos Oliveira responde pela Ouvidoria, acumulando a Gerência de Pesquisa.

– Diretoria de Negócios e Turismo – DNT

Diretor: Alberto Naoyoshi Ohnuki Júnior

DNT no Setor I – Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Áreas subordinadas:
· Gerência de Produção de Eventos Internos e Projetos Estratégicos
· Gerência de Produção de Eventos
· Gerência de Planejamento e Controle
· Gerência de Marketing e Vendas
· Gerência de Ações Estratégicas
· Gerência de Turismo

Todas as gerências estão localizadas no Setor I, no piso térreo.

– Diretoria Administrativo-Financeira e de Relação com Investidores – DAF

Diretor: Frederico Rozanski

DAF no Setor I –  Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Áreas subordinadas:
· Gerência de Controladoria
· Gerência de Compras e Contratos
· Gerência Administrativa
· Gerência de Pesquisa
· Gerência de Tecnologia da Informação

Telecom no Setor C – Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Localização: com exceção da Gerência de Tecnologia, que está ao lado da DIE, e a Telecom, no Setor C, as outras áreas subordinadas estão localizadas no Setor I, no andar superior.

– Diretoria de Infraestrutura – DIE

Diretor: Sandro Augusto Cuoghi

Prédio da DIE – Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Áreas subordinadas:

· Gerência de Manutenção
· Gerência de Operações
· Gerência de Segurança e Serviços Auxiliares
· Gerência de Implantação de Empreendimentos

Todas as áreas mantiveram sua localização na região do portão 31.

– Diretoria de Conformidade e Gestão de Riscos – DCO

Diretor: Lucas Augusto Ponte Campos

Prédio da Ouvidoria – Foto: Emerson de Lima/ SPTuris.

Áreas subordinadas:

· Gerência de Gestão de Riscos e Controles Internos – prédio da Ouvidoria
· Gerência de Integridade – prédio da Ouvidoria

– Diretoria de Representação dos Empregados – DRE

Diretor: Cristiano Gueleri

Setor I – Foto: Emerson de Lima/ SPTuris.

Localização: Setor I.

Confira os currículos do Presidente e diretores da SPTuris aqui.

Novo Diretor de Infraestrutura, DAF efetivo e novo Ouvidor da SPTuris

Informamos que o novo diretor de Infraestrutura é Sandro Augusto Cuoghi.

Engenheiro civil com mais de 20 anos de experiência em planejamento e gestão de implantação de obras e desenvolvimento de projetos de engenharia na administração pública, Sandro Augusto Cuoghi atuou na CET, SPTrans e Prefeitura Regional de Vila Mariana.

Com a chegada do novo diretor da DIE, Marco Aurélio Carreira deixa o cargo e continua respondendo pela Diretoria de Conformidade e Gestão de Riscos.

DAF efetivo

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

Na Reunião Ordinária do Conselho de Administração realizada em 24 de junho, o Conselho resolveu eleger, em caráter definitivo, o Sr. Frederico Hannah Mattar Rozanski no cargo de Diretor Administrativo, Financeiro e de Relação com Investidores da Companhia.

Novo Ouvidor

Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

O colaborador João Carlos Oliveira passou a responder pela Ouvidoria, acumulando a Gerência de Pesquisa.

DNT prepara instalações para seus colaboradores no setor I

A Diretoria de Negócios e Turismo (DNT) da SPTuris, que foi interinamente assumida por Alberto Naoyoshi Ohnuki Júnior, terá seu espaço físico instalado no setor I do Sambódromo. O lugar está sendo preparado para receber parte de seus colaboradores que trabalharão presencialmente a partir da semana que vem.  As mesas, que serão instaladas em respeito ao distanciamento mínimo de 1,5m, já estão no local. O layout definitivo e detalhes das novas instalações ainda estão em elaboração pela equipe da DNT.

Fotos: Jose Cordeiro/ SPTuris

Para o conforto dos colaboradores do setor, foi realizada a cobertura dos acessos principais da edificação. Ainda no setor I estão a DAF (no pavimento superior) e a DRE (em sala no térreo). O setores ocuparão o local durante o funcionamento do HMCamp Anhembi.

Acesso pela Av. Olavo Fontoura
Acesso pela pista do Sambódromo

 

Diretor de Negócios e Turismo interino

O atual gerente de Conformidade, Gestão de Riscos e Controles Internos, Alberto Naoyoshi Ohnuki Júnior, assumiu, interinamente, o cargo de Diretor de Negócios e Turismo da SPTuris, desde o dia 18 de junho. Colaborador da empresa desde novembro de 2018, Júnior, como é chamado, continua acumulando a gerência citada, assim como a Ouvidoria.

Alberto Naoyoshi Ohnuki, diretor interino de Negócios e Turismo da SPTuris. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.

Formado em Gestão de Tecnologia da Informação e Gestão de TI pelo Centro Universitário Newton Paiva, tem experiência com governança corporativa, compliance, gerenciamento de projetos e gestão de processos. Júnior já atuou como assessor de informações estratégicas na Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP), foi gerente de TI e monitoramento de frota da SPTrans e conselheiro fiscal da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação (Prodam) do município, em períodos distintos.

Ação Vidas no Centro supera 240 mil atendimentos

Criada por meio de uma parceria entre as Secretarias Municipais de Turismo e Assistência e Desenvolvimento Social, com produção e infraestrutura da São Paulo Turismo, em 4 de abril de 2020, a Ação Vidas no Centro completou dois meses com mais de 240 mil atendimentos, nas suas sete estações, oferecendo banheiros e banhos para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Foto: Wagner Origenes Nunes/ SMADS.

A iniciativa tem por objetivo minimizar a disseminação do coronavírus entre a população em situação vulnerável na cidade de São Paulo que além de proporcionar condições básicas para realizar higiene pessoal, oferece também serviço de lavanderia em cinco estações, que já realizaram, juntas, desde o dia 21 de abril, mais de 2.500 lavagens e secagens de roupas.

Foto: Wagner Origenes Nunes/ SMADS.

Guilherme Birello retorna à SPTuris como o novo chefe de Gabinete

Advogado e mestre em direito administrativo pela PUC-SP, Guilherme já foi colaborador da empresa, de 2014 a 2018. Nesse período, ocupou o cargo de assessor da Presidência, atuando em diversas frentes, como concessão do Anhembi, processos licitatórios, contratos administrativos, convênios e chamamentos públicos. Além disso, participou tanto dos projetos de melhoria da normativa, procedimentos internos, implementação de compliance), quanto nas atividades fins (realização de eventos como projeto Luz – Natal Iluminado, Virada na Paulista, Carnaval, entre outros).

 

Em 2016, assumiu o cargo de gestor do Autódromo de Interlagos, no qual foi responsável, por exemplo, pelo contrato com a Prefeitura Municipal de São Paulo para realização do evento Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1.

Após passar pela SPTuris, Guilherme Birello ingressou na SPObras, em 2018, como coordenador do Núcleo de Atendimento a Infraestrutura de Eventos. Por lá, atuou em outras áreas até retornar à SPTuris como chefe de Gabinete, cargo que ocupará a partir de 29 de maio de 2020.

Bem-vindo novamente!

Mini-currículo

Guilherme Birello é formado em Direito e pela PUC/SP, Mestre em Direito Administrativo também pela PUC-SP e fez Curso de Compliance e Anticorrupção na Legal Ethics Compliance. Com experiência em contencioso administrativo estratégico, atua em colaboração com a administração pública desde 2014.  Trabalhou na SPTuris de 2014 a 2018, tendo ocupado os cargos de assessor da Presidência e gestor do Autódromo de Interlagos. Recentemente foi responsável pela gestão dos Contratos de Mobiliário Urbano da Cidade de São Paulo, na SPObras, onde continuou a gerir o Autódromo de Interlagos, após o equipamento ser transferido à empresa municipal, implementando as estruturas provisórias do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, além de apoiar na coordenação de projetos de concessões e PPPs.

 

Novos protocolos para eventos e turismo em São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira 27 de maio, novos protocolos sanitários para a realização de eventos (economia criativa) e turismo na região. Os documentos trazem procedimentos de distanciamento social, higiene pessoal e limpeza de ambientes especificados para cada subsetor de eventos, como drive in, produção audiovisual, produção de espetáculos, circos, escolas de formação cultural, eventos com o público, museus, centros culturais, bibliotecas, acervos, salas de cinema, teatro, salas de espetáculos e auditórios.

Para o setor de turismo, os procedimentos são direcionados para locadoras de automóveis, operadores, agências de viagens e receptivos, parques temáticos, transportadoras turísticas, turismo náutico, venues, organizadores de eventos e prestadores de serviços para eventos.

Confira abaixo os PDFs dos protocolos sanitários:

Protocolo Sanitário Turismo

Protocolo Sanitário Economia Criativa (Eventos)

Governo do Estado apresenta plano para retomada da economia

O Governador João Doria apresentou, nesta quarta-feira (27), o Plano São Paulo para reabertura de setores da economia durante a quarentena de enfrentamento ao coronavírus. A partir de 1º de junho, índices de ocupação hospitalar e de evolução de casos em 17 regiões do Estado vão definir cinco níveis restritivos de retomada produtiva, segundo critérios médicos e epidemiológicos, para que o sistema de saúde continue em pleno funcionamento.

“Até o dia 31 de maio, a quarentena em São Paulo vai salvar 65 mil vidas. Abrimos sete hospitais de campanha, aumentamos em 60% o número de leitos em hospitais públicos, já temos 600 novos respiradores em operação”, afirmou o Governador. “A fase denominada retomada consciente seguirá a orientação da ciência, com dados técnicos para permitir a gradual e segura retomada”, acrescentou Doria.

O plano foi elaborado por autoridades estaduais em sintonia com especialistas do Centro de Contingência do coronavírus e do Comitê Econômico Extraordinário que atuam voluntariamente em apoio ao Estado. Os eixos principais das cinco fases de reabertura também foram discutidos com prefeitos e representantes de diversas associações comerciais e empresariais.

As normas do Estado autorizam prefeitos de cidades a conduzir e fiscalizar a flexibilização de setores segundo as características dos cenários locais. Os pré-requisitos para a retomada são adesão aos protocolos estaduais de testagem e apresentação de fundamentação científica para liberação das atividades autorizadas no Plano São Paulo.

As cinco fases do programa vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O objetivo da classificação é assegurar atendimento de saúde à população e garantir que a disseminação do coronavírus em níveis seguros para modular as ações de isolamento.

A escala será aplicada a 17 regiões distintas do território paulista, de acordo com a abrangência dos DRSs (Departamentos Regionais de Saúde), que são subordinados à Secretaria de Estado da Saúde. São os DRSs que determinam a capacidade de atendimento, transferências de pacientes e remanejamento de vagas de enfermaria e UTIs nos municípios.

As fases são determinadas pelo acompanhamento semanal da média da taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivas para pacientes contaminados pelo coronavírus e o número de novas internações no mesmo período. Uma região só poderá passar a uma reclassificação de etapa – com restrição menor ou maior – após 14 dias do faseamento inicial, mantendo os indicadores de saúde estáveis.

Em todos os 645 municípios, a indústria e a construção civil seguem funcionando normalmente. A interdição total de espaços públicos, teatros, cinemas e eventos que geram aglomerações – festas, shows, campeonatos etc – permanece por tempo indeterminado. A retomada de aulas presenciais no setor de educação e o retorno da capacidade total das frotas de transportes seguem sem previsão.

Nenhuma das 17 regiões está na zona azul, que prevê a liberação de todas as atividades econômicas segundo protocolos sanitários definidos no Plano São Paulo. A zona verde, segunda mais ampla na escala, também não foi alcançada até o momento e permanece como meta de curto prazo para cada região.

Com exceção da capital, todos os municípios da Grande São Paulo e também da Baixada Santista e de Registro permanecem na fase vermelha e não terão nenhum tipo de mudança na quarentena em vigor desde o dia 24 de março. Nas três regiões, o sistema de saúde está pressionado por altas taxas de ocupação de UTI e avanço de casos confirmados de pacientes com coronavírus.

Nas demais fases, haverá flexibilização parcial em diferentes escalas de capacidade e horário de atendimento. A etapa laranja, que abrange a capital e outras dez regiões no interior e litoral norte, prevê retomada com restrições a comércio de rua, shoppings, escritórios, concessionárias e atividades imobiliárias. Os demais serviços não essenciais continuam fechados.

Na fase amarela, haverá reabertura total de serviços imobiliários, escritórios e concessionárias segundo protocolos sanitários. Comércio de rua, shoppings e salões de beleza, além de bares, restaurantes e similares poderão funcionar com restrições de horário e fluxo de clientes.

As regiões que chegarem à fase verde poderão atenuar as restrições ao funcionamento de todos os setores da fase amarela. Academias de ginástica e centros de prática esportiva também voltarão a receber frequentadores, desde que respeitados limites de redução de atendimento e as regras sanitárias definidas para o setor.

Clique abaixo para conferir PDF do Plano SP:

Plano SP