Música para o mundo

PrintComo brincadeira de criança que tem pais músicos, Maurice de Almeida Prado, produtor de eventos da DTE, começou a tocar guitarra. Mesmo com o início tardio, hoje domina quatro instrumentos: violão, guitarra, cavaquinho e banjo tenor. Em sua adolescência, o rock chamou a atenção: Led Zeppelin, Beatles e Aerosmith. Mas, conforme foi conhecendo mais sobre o assunto, acabou concluindo que a melhor música é a world music, que pode ser reproduzida em qualquer lugar do mundo, pois pode ser adaptada a qualquer instrumento de diferentes culturas, como, por exemplo, as composições de Gilberto Gil. A música fez parte de sua vida profissional e ele já teve a oportunidade de realizar shows em bandas de baile, três horas por noite, além de tocar em bares e saraus.

Entre seus gostos, Gil, Angelique Kidjo, Baveans, MPB e alguns ritmos do Leste Europeu. Porém o músico atesta: “Não tenho um estilo de som preferido, para cada ocasião a sensibilidade musical faz a escolha”. Com tantas experiências diferentes, como as jam sessions – saraus musicais nos quais qualquer músico pode subir ao palco e tocar -, o cargo de produtor na DTE foi direcionado para a parte de shows. Em um desses foi até reconhecido, por uma banda de reggae, e convidado para subir ao palco, na 2ª Virada Cultural, um dos maiores eventos de cultura da cidade. Outra memória feita na SPTuris foi um fim de ano na empresa, no qual tocou ao lado de outros colaboradores.

Uma curiosidade do músico é seu banjo. Em uma viagem a Londres, decidiu que queria comprar algo novo, um instrumento. Depois de pesquisar diversas lojas na terra dos Beatles, encontrou a famosa Rob Globin e lá adquiriu um banjo tenor. Segundo contou, o instrumento é muito utilizado para o chorinho e começou a ser usado para esse estilo porque o violão tem um som muito baixo. Quando questionado sobre aprender um instrumento e experimentar a sensação da música, ele aconselha aos novatos: “Se joguem!”.

Maurice de Almeida Prado. Foto: acervo pessoal.
Maurice de Almeida Prado. Foto: acervo pessoal.