Rock Star

Fábio Montanheiro, coordenador Observatório de Turismo e Eventos, sempre se interessou por música, mas, a partir dos 10 anos, passou a entender mais sobre o assunto e a cultivar seus ídolos, fase em que conheceu o rock’n’roll e se apaixonou não só pelo ritmo, mas também pelo estilo de vida.

PrintAos doze, influenciado por Steven Adler – músico da formação original dos Guns N’ Roses, sua banda preferida -, sentiu interesse pela bateria. Ele conta que admira até hoje vários nomes do rock que fizeram e fazem sucesso, como Ringo Star (The Beatles) e John Bonham (Led Zeppelin).

Fábio estudou durante quatro anos em um conservatório musical: “O bom é que sei ler partitura – se eu escuto, sei as notas que estão tocando.”, comenta. Hoje, ele ainda frequenta aulas, além de tocar acompanhado de sua esposa, na guitarra e voz, e sua enteada, no teclado ou piano.

O baterista já trabalhou com música, mas nunca se aventurou a passar adiante sua técnica como professor. Em sua juventude, já fez parte de bandas. Na Gorgon, sua primeira banda, tocava clássicos do Hard Rock e Heavy Metal em vários lugares da cidade, como Manifesto Bar, Stones Music Bar, Guillan’s Inn, entre outros. “Garantia o dinheiro da cerveja”, contou, rindo, após ser questionado se as experiências lhe renderam dinheiro.

Quando mais jovem, sonhou em ser um rock star :“Para viver de música, é necessário dar aqueles 20% a mais e isso casar com uma boa oportunidade”. Está satisfeito, porém, com o rumo que sua vida seguiu e, mesmo em outro ramo, nunca deixará sua paixão de lado. “É algo que jamais pararei de fazer”, comenta.

Fabio Montanheiro
Fábio Montanheiro. Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.